Navio de 400 metros encalha no Egito e provoca congestionamento no Canal de Suez

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp

Fonte: CNN
Publicado em: 24/03/2021 – 08:27 – Por Sharif Paget, Sarah El Sirgany, e Mostafa Salem

Embarcação Ever Given, de 200 mil toneladas, foi atingido por fortes rajadas de vento e encalhou; mais de 50 navios passam pelo canal diariamente

Ao menos oito rebocadores trabalham no socorro de um navio que encalhou na terça-feira (23) no Canal de Suez, no Egito, e está bloqueando o trânsito numa das vias mais importantes para o tráfego fluvial do mundo. 

O navio, que pesa mais de 200 mil toneladas, encalhou depois que foi atingido por rajadas de vento por volta das 7h40 (2h40, no horário de Brasília) de terça-feira. Ele ia do Mar Vermelho para o Mediterrâneo, mas rua rota era da China para a Holanda.

O navio Ever Given, operado pela empresa de logística Evergreen, tem 400 metros de comprimento, 59 metros de largura e pode transportar até 20 mil contêineres de 6 metros.

Outros 15 navios que iam ao norte do canal tiveram de ser ancorados até que a via ser liberada. Um comboio que ia para o sul também foi bloqueado. A Autoridade do Canal de Suez (SCA) não comentou o caso.

O navio Ever Given encalhou no canal de Suez
Com 400m de comprimento e 59 de largura, o Ever Given pode transportar até 20 mil contêineres de 6 metrosCrédito: Marine Traffic/Paul Hiett
Ao menos 8 rebocadores trabalham para tentar mover o Ever Given no Canal de Suez
Ao menos 8 rebocadores trabalham para tentar mover o Ever Given, um dos maiores navios porta-contêineres do mundo, depois que ele encalhou n…Crédito: Reuters
O navio encalhou na rota do Mar Vermelho para o Mediterrâneo
O navio, que pesa mais de 200 mil toneladas, encalhou depois que foi atingido por rajadas de vento na rota do Mar Vermelho para o Mediterrân…Crédito: Reuters
Imagem de satélite mostra impacto no fluxo do Canal de Suez após navio encalhar
Imagem de satélite mostra o impacto no fluxo de embarcações no Canal de Suez após navio encalharCrédito: Reuters
Um navio está encalhado no canal de Suez desde terça-feira (23)
O incidente com Ever Given provocou fila de navios que aguardam para atravessar o canal, ligação mais curta entre a Europa e a ÁsiaCrédito: Reprodução/CNN Internacional

Fluxo do canal

Segundo a SCA, cerca de 12% do volume do comércio mundial passa pelo canal artificial. Em 2020, passaram pela via quase 19 mil navios, com uma tonelagem líquida de 1,17 bilhão de toneladas. Isso dá uma média de 51,5 navios por dia.

Petroleiros se aglomeraram perto do Canal de Suez enquanto esperavam a movimentação dos navios. “Isso pode ter um impacto muito grande no frete. Se durar mais, pode levar a atrasos nos embarques nos dois sentidos”, disse um corretor de navios de Cingapura. 

O impacto sobre os fluxos de petróleo e gás dependerá de quanto tempo levará para limpar o navio, segundo fontes da indústria.

“Se se estender por semanas é claro que interromperá todos os embarques de uma forma importante”, disse Ashok Sharma, diretor-gerente da corretora de navios BRS Baxi, com sede em Cingapura. 

“Mas acho que deve haver recursos suficientes disponíveis para lidar com a situação rapidamente, em dias ao invés de semanas”, completou.. 

Dois navios metaneiros (que transportam gás natural liquefeito) estão presos no canal, incapazes de atravessá-lo. A previsão é de que nesta quinta-feira (25) o número aumente para seis embarcações presas no canal artificial do Egito, segundo corretor de navios que está em Cingapura.

Comunicado: As publicações encontradas no site Blackcomex – www.blackcomex.com.br/noticias são de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou na integra. A nossa missão é manter informado aqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com o setor aduaneiro e logístico em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor, tampouco reflete, necessariamente, a nossa opinião.

Sobre os Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais do nosso site, são republicações (clipping) e pautas recebidas e públicas de forma total ou parcial com a citação das fontes, como respeito mencionados seus devidos créditos e/ou os seus links seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
A não citação da fonte poderá implicar em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais conforme a lei 9610/98.